Alzheimer e Agressão: 7 Conselhos Práticos

Uso de medicamentos para gerenciar comportamentos agressivos em pacientes com demência é considerado muito controverso. 

Os médicos tentaram usar medicamentos antipsicóticos tradicionais (de primeira geração), como Mellaril® (tioridazina) e Haldol® (haloperidol), mas sua eficácia foi limitada e apresentou alguns efeitos colaterais desagradáveis, como vômitos e náuseas. 

Os antipsicóticos atípicos ou de segunda geração (como Seroquel® e Risperdal®) foram considerados mais eficazes na redução de problemas comportamentais, mas não foram aprovados pelo FDA (agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos) para uso em pacientes com demência. 

De fato, o FDA emitiu um aviso em abril de 2005 sobre antipsicóticos “atípicos” (segunda geração) em pacientes com demência. O aviso afirma que pacientes mais velhos tratados com antipsicóticos atípicos para demência tiveram maior risco de morte do que pacientes que não tomaram o medicamento.

Felizmente, as drogas não são a única resposta. Existem outras maneiras de melhorar sua situação. A seguir, estão algumas técnicas e estratégias que ajudaram muitas pessoas a cuidar com sucesso dos pacientes com Alzheimer e gerenciar casos de agressão de Alzheimer:

Confira abaixo 7 conselhos práticos para lidar com alzheimer e agressão:

1 – Uso de Etiquetas de Identificação

  • Coloque placas nas salas para dizer para que servem, 
  • coloque etiquetas nos convidados quando visitarem
  • coloque etiquetas em itens comuns, como relógios e telefones. 
  • Grave frases explicativas nas portas ou armários para dizer o que está dentro.
  • Aprenda quais são os gatilhos que ativam a memória de seu idoso.

Depois de identificar situações que freqüentemente causam transtornos, você pode trabalhar para obter transições suaves. Se seu ente querido não gosta de sair de casa, por exemplo, você pode seguir o processo passo a passo. As ações para encerrar naturalmente as atividades atuais, levantar-se, calçar sapatos e casaco, etc., podem ser introduzidas seqüencialmente enquanto você distrai a pessoa com conversa fiada.

2 – Valide seus sentimentos

  1. Diga à eles que não há problema em ficar frustrado, triste ou sozinho.
  2. Use um tom suave e tranquilizante. Os estudos provam consistentemente que isso funciona. 
  3. Sempre sorria e mostre gentileza, seu rosto é um sinal importante de que está tudo bem.

3 – Siga uma rotina regular

Isso ajudará a minimizar o número de eventos inesperados e estressantes.

Ignore o comportamento irritado de distração e suporte não funciona. Se a situação estiver ameaçadora, verifique se é improvável que ele se machuque e fique calmo até que ele se acalme.

4 – Manter um senso de humor

“Antecipar que haverá altos e baixos, e manter a paciência, a compaixão e o senso de humor ajudará você a lidar com mais eficácia com comportamentos difíceis”, diz Catherine Johnson, PhD, psicóloga especializada em demência. “É importante lembrar que é a doença, não a pessoa, a causa do comportamento.”

5 – Experimente a música

Às vezes, cantar uma música favorita antiga pode fazer com que alguém se acalme instantaneamente

A Academia Americana de Neurologia recomenda o uso de música para reduzir muitos comportamentos problemáticos. Dizem que é mais eficaz durante as refeições ou o banho. Se você não cantar, toque uma música da coleção antiga.

6 – Avalie constantemente

Saiba como fazer uma análise após um incidente e identificar o que o causou. Pergunte a si mesmo: “’O que posso fazer de diferente na próxima vez, para evitar a reação agressiva?’”,

Aprenda a resolver a reação emocional que você teve como cuidador para entar poder avançar efetivamente.

7 – Procure apoio

Encontrar grupos de apoio e conselheiros para ajudá-lo a lidar é uma das coisas mais importantes que você pode fazer. 

Não apenas você pode se ajudar a lidar com os momentos difíceis, mas algumas das pessoas que você conhece podem ter alguns conselhos úteis sobre como gerenciar a agressão. Alguns bons lugares para começar incluem a Associação de Alzheimer e o Centro de Referência e Educação sobre Doenças de Alzheimer (ADEAR).

Talvez a coisa mais reconfortante sobre a agressão de Alzheimer seja que, para muitos pacientes, é uma fase que passará.

Embora a demência em si seja irreversível e continue a piorar, para muitos pacientes os comportamentos agressivos parecem diminuir com o tempo. 

Como essa é uma fase que pode durar anos, no entanto, tentar esperar sem lidar com os comportamentos geralmente não é uma estratégia eficaz para lidar com o problema.

Para alguns, os desafios de lidar com a agressão de Alzheimer podem se tornar grandes demais, e eles podem decidir que precisam de ajuda especializada. Embora essa nunca seja uma decisão fácil, sabem que fizeram o melhor que puderam e que confiar nos cuidados oferecidos por uma equipe de cuidadores de idosos profissional é a escolha mais inteligente. Se este for o caso, entre em contato conosco através dos meio de contato abaixo:

KeepHome Cuidador de Idosos RJ
Site Oficial: https://keephome.com.br/
Endereço da Matriz: Rua da Assembléia, 10, sl 3111, Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20011-901, Brasil
Telefone: (21) 2739-6723
Mapa: 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *